Arrecadação de Macaé bate R$ 937 milhões e ultrapassa cidades da região do petróleo

Capital do Petróleo mantém o maior potencial de gerar receitas públicadas em 2017

Com mais de R$ 937 milhões “em conta”, o governo municipal supera com folga a arrecadação de cidades do Norte Fluminense, que também sentem os efeitos positivos do processo de recuperação das receitas dos royalties e da Participação Especial do Petróleo.
Antes mesmo de completar junho, e fechar a metade do ano, Macaé consegue projetar uma arrecadação total de mais de R$ 2 bilhões para 2017, superando assim a estimativa do governo de contar com R$ 1,9 bilhão durante todo o segundo ano ‘da crise’.
Nota 10 no ranking avaliado pelo Ministério Público e pelo Governo Federal, o portal da transparência da prefeitura indica que até a primeira semana deste mês, Macaé atingiu receitas três vezes maior que Cabo Frio, cidade que além de contar com as receitas do petróleo, é beneficiada também pelo turismo pujante.
O portal da transparência da cidade que é um dos principais balneários da Região dos Lagos  indica que, entre janeiro e junho, foram arrecadados mais de R$ 260 milhões pela prefeitura de Cabo Frio.
A arrecadação total já consolidada por Macaé em 2017 chega a ser 10 vezes maior que o total consolidado por Quissamã neste ano.
De acordo com o portal da transparência da cidade vizinha, mais de R$ 85 milhões foram consolidados pelo novo governo da cidade que encara dívidas herdadas da gestão anterior.
Hoje, o total de receitas acumuladas por Quissamã corresponde a metade do que Macaé é capaz de gerar em apenas um mês.
Carapebus, a cidade com o menor potencial de arrecadação da região, atingiu neste ano pouco mais de R$ 15 milhões. Comparadas a Macaé, as receitas acumuladas pela cidade em seis meses correspondem ao que a Capital do Petróleo é capaz de obter em apenas uma semana.
Segundo os dados do governo, a força de arrecadação de Macaé segue baseada pelo potencial do Imposto Sobre Serviços (ISS) que só neste ano rendeu aos cofres do governo um total de R$ 217 milhões.
Macaé supera as receitas também de Campos dos Goytacazes e Rio das Ostras, cidades que ainda não atualizaram os dados do portal da transparência nas últimas semanas.
Números
937 milhões
Total arrecadado por Macaé de janeiro a junho, segundo o Portal da Transparência
217 milhões
Volume de receitas gerado pelo Imposto Sobre Serviços (ISS) para Macaé
fonte: o debate

Deixe seu comentário

comentários

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *