Decisão do Detran beneficiará 29,2 mil veículos em Macaé

Isenção de vistoria para veículos fabricados há cinco anos, atingirá cerca de 25% da frota local

Cerca de 25% da frota efetiva de Macaé serão beneficiados pela nova decisão do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), que ampliou para cinco anos de fabricação, os veículos que serão isentos de realizar a vistoria anual.
Com base nos dados das estatísticas realizadas pelo próprio Departamento, levantados por O DEBATE, é possível identificar que cerca de 29,2 mil veículos poderão recorrer a essa medida, a partir de 2018, coforme determinado pelo órgão estadual.
Segundo o Detran, hoje Macaé possui mais de 113 mil veículos emplacados na cidade, o que é considerado como uma das maiores frotas do interior do Estado do Rio de Janeiro.
Com a regra atual, que isenta veículos com dois anos de fabricação, motoristas de Macaé enfrentam dificuldades em agendar a vistoria na unidade do Detran da cidade, o que força muita gente a procurar o serviço em outros postos na região.
Além disso, quem não consegue fazer a vistoria dentro do prazo estipulado pelo Detran, está sujeito a ter o carro rebocado em blitzen realizadas pela Polícia Militar.
Segundo o Detran, a isenção não elimina a exigência de emissão anual do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Todos os proprietários devem agendar o serviço por telefone (3460-4040/4041 ou 0800 020 4040) ou pelo site www.detran.rj.gov.br. O CRLV poderá ser obtido sem necessidade de levar o carro ao posto de vistoria.
A isenção, porém, não atinge veículos que passarem por mudança de domicílio ou residência, transferência de propriedade, alteração de características e mudança de categoria. Nestes casos, é obrigatória a expedição de um novo Certificado de Registro de Veículo (CRV) e o pagamento da taxa de vistoria.
A concessão da isenção se baseia no entendimento dos técnicos do Detran e do Conselho Estadual do Meio Ambiente de que, devido ao avanço tecnológico, o desgaste dos carros em cinco anos não compromete as condições mínimas de segurança, assim como o nível de emissão de gases.

Fonte: O Debate

Deixe seu comentário

comentários

Você também pode gostar...