Operações combatem o jogo do bicho em Macaé

Polícia Militar realizou prisões nesta segunda-feira após receber informações por meio do Disque Denúncia

O comando do 32º Batalhão de Polícia Militar (BPM) realizou, mais uma vez, operações visando à repressão aos crimes de contravenção penal. O objetivo é a detenção de suspeitos e apreensão de materiais ligados ao “jogo do bicho”, pirataria, máquinas de caça-níqueis, em toda a área da unidade.
Desta vez, as ações aconteceram em Macaé, onde a Polícia Militar (PM) obteve êxito em seu trabalho, encaminhando suspeitos à delegacia. O primeiro caso investigado aconteceu no início da noite, no Centro.
Segundo a polícia, após receber uma informação pelo Disque Denúncia, uma equipe da P2 prosseguiu até a Rua Vereador Abreu Lima, onde encontrou um homem, S.L.da S., de 52 anos, realizando uma aposta de “jogo do bicho”, e C.R.M.M,, de 21 anos, que seria a responsável pelo local. Durante a investigação, foram apreendidos três tablets, diversas apostas e R$ 77 em espécie. Diante dos fatos, os dois suspeitos foram encaminhados à 123ª DP, onde foram ouvidos e liberados.
Ainda na noite de segunda-feira (4), após uma denúncia, a PM se dirigiu até a Rua Casculeiro, nº 72, também na região central, para averiguar outro caso de jogo de azar. Ao chegar no local, os agentes encontraram Z.B.R., de 37 anos, que seria responsável por anotações do “Jogo do Bicho”. No endereço foram encontrados mais dois tablets, uma impressora, diversos blocos, apostas e R$ 64 em espécie.

A mulher foi encaminhada à delegacia, onde prestou depoimento e irá responder em liberdade por contravenção.
Lembrando que, de acordo com a Lei das Contravenções Penais, a de Nº 3.688/1941, artigo 50, é ilegal: “Estabelecer ou explorar jogo de azar em lugar público ou acessível ao público, mediante o pagamento de entrada ou sem ele. A pena pode variar de três meses a um ano de prisão e multa, estendendo-se os efeitos da condenação à perda dos moveis e objetos de decoração do local.”
Já a Lei de Crimes contra a Economia Popular, Lei nº 1521/51, art. 2º, inciso IX, diz que: “obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos, pode gerar detenção, de seis meses a dois anos, e multa”.
A PM conta com o apoio da população para denunciar casos de jogos de azar no município e em toda a região atendida pelo 32º BPM. As denúncias podem ser anônimas. Elas devem ser feitas através do telefone: (22) 2765-7296.
Fonte: O Debate

Deixe seu comentário

comentários

Você também pode gostar...